Historia com Farinha

Antonio-Cruz-ABr-Eduardo-Cunha-e-Dilma

A Presidenta Dilma Rousseff e o ministro da Defesa, Jaques Wagner, participam da cerimônia comemorativa do Dia do Exército, no Setor Militar Urbano (Antônio Cruz/Agência Brasil)

Por Jonas Araújo

Esse não é simplesmente um confronto de duas pessoas, ou melhor, de um presidente x uma presidenta. Por trás dessas figuras públicas temos o PT x PMDB. No início do primeiro mandato do governo Dilma a principal tarefa do PT foi aproximar a bancada do PMBD do governo federal.
Para isso foram necessárias concessões que incluíam o PT abrir mão de vários projetos políticos em vários estados em favor do PMDB, entre eles podemos citar o Amazonas. O PT é um partido que ainda possui uma tradição democrática, contudo, baseado no poder econômico onde as tendências que possuem o maior número de patrocínio financeiro detêm a maioria dos cargos na direção partidária.
Já o PMDB ainda é um partido oligarca coordenado por caciques políticos que vendem decisões como um traficante negocia a expansão de seu território com seus rivais. Enfim, a aliança desse casamento foi baseada em piso muito frágil.

Entre o impechment e a cassação

O que está ocorrendo agora são os efeitos de uma “DR” em escala nacional, onde o PSDB e o DEM tentam lucrar para que possam voltar a gozar da direção do poder executivo e legislativo. Enfim, estamos vivenciando uma crise política!
Particularmente acredito que ambas as denúncias devem ser investigadas, mas enquanto cidadão, não acho correto declarar apoio irrestrito a grupo A ou B. Analisando em uma escala política o PMDB esteve presente no governo federal desde a ditadura militar até os dias atuais, o PT deu continuidade a várias políticas iniciadas no governo do PSDB, e é importante comentar que o PSDB teve como principal característica governamental a redução da máquina pública e a privatização dos serviços públicos.

Outros rumos para política brasileira

Esse cenário apresenta a urgência de novas práticas políticas baseadas em uma nação que queremos construir e não simplesmente remendar como uma colcha de retalhos. Enquanto militante da educação, da juventude e do PSOL vejo a urgência de apresentarmos rumos exequíveis à realidade antiquada que a política brasileira se encontra.

 

Anúncios

Vamos exercitar nossa argumentação historiográfica a partir da análise da história do povo Hebreu, a maioria das informações sobre esse povo baseiam-se na interpretação de textos do Antigo Testamento da bíblia. Apresente aqui suas considerações sobre o assunto.

É engraçado ouvir as pessoas comentando sobre a crise econômica/política brasileira com uma ferocidade estrondosa, atualmente tudo é culpa da Dilma, me parece que a federação virou uma monarquia absolutista onde a vontade da presidente é absoluta. Pois bem, o que vejo aqui não é algo tão simplório, mais a boa e velha “política dos governadores” em ação.
Hoje o congresso nacional é loteado não mais pelos interesses de São Paulo e Minas Gerais, mas pelo dos partidos políticos, e os que possuem as maiores bancadas articulam seus projetos com todo o tipo de práticas e acordos possíveis. Entre eles esta os acordos para eleições de prefeitos e governadores.
Os partidos que mais tem tido influência nesse cenário são o PMDB, PT, PSDB, DEM, PR, PDT e PSB. O jogo de interesses desses partidos tem se baseado em uma eterna dança das cadeiras onde cada partido busca um ministério e até mesmo o “trono de ferro” a cadeira da presidência da república.

Movimentos sociais e partidos políticos

Eis aqui uma relação de fato estranha para o século XXI, em plena era digital de um mundo globalizado a maioria das grandes manifestações não tem sido coordenadas pelos movimentos sociais,  os meios de comunicação de massa tem noticiado que elas tem brotado do seio da “criticidade” do povo brasileiro, mas as faixas e o discurso dos manifestantes é altamente conservador e preconceituoso o que nos leva a duas possíveis leituras, que a direita saiu do Armário ou os partidos de direita estão manipulando essa massa.
Por outro lado é gritante ver a paralisia dos movimentos sociais frente a essa crise,  boa parte dos grupos que vão as ruas são pra defender o governo e não pra apontar os problemas da política atual.
Nesse momento vejo latente a era dos extremos, um Brasil Bipolar onde as pessoas são orientadas a ser azul ou vermelho.

“A construção da identidade de sujeitos históricos a partir de atividades e dinâmicas sóciointeracionistas

Jonas Araújo Pereira JÚNIOR, Nátaly Ramos GAMA, Yasminy dos Santos BARAÚNA, João Mateus dos Santos RIBEIRO, Kleverson da Costa ALVES, Linniver Maciel de SOUZA

 

Resumo

 

Esse artigo analisa a experiência de alfabetização científica do projeto “A construção da identidade de sujeitos históricos a partir de atividades e dinâmicas sóciointeracionistas” implementado nas turmas de 9º ano da Esc. Mul. Arthur Engrácio da Silva. Ele discute as características socioeducativas dos estudantes, a metodologia no ensino de História e a estrutura do livro didático do projeto Araribá de História.

artigo completo: http://pce.inpa.gov.br/index.php/RCE/article/view/270

logo_HProfessor Jovem Cientista PJC – Jonas Araújo Pereira Júnior
E-mail: ojuara.jonas@gmail.com
Página no facebook: Sujeito Histórico
Blog: jonasojuara.wordpress.com

Motivação para o Desenvolvimento do Projeto

Nos anos de 2013 e 2014 durante a realização dos projetos “A construção da identidade do sujeito histórico a partir da produção de vídeo documentário sobre a realidade escolar” e “A construção da identidade de sujeitos históricos a partir de atividades e dinâmicas sócio- interacionista” percebeu-se que a grande maioria dos educandos tem dificuldade em refletir sobre o espaço em que vive. Para superar essa dificuldade, esse projeto dará um enfoque mais direto sobre o espaço onde se vive. Em função de tudo isso, esperamos com esse projeto realizar o registro fotográfico do bairro Nova Floresta aos moldes dos registros etnográficos.

Objetivo Geral

Refletir sobre o poder da imagem na representação de uma realidade em um determinado tempo histórico.

Metas

Meta 1: Realizar, no primeiro bimestre, levantamento bibliográfico sobre o registro fotográfico etnográfico.
Meta 2: Aplicar, no segundo bimestre, o processo de registro das fotografias no Bairro Nova Floresta.
Meta 3: No último bimestre do projeto, realizar oficinas com toda a comunidade educativa apresentando os resultados da pesquisa.

METODOLOGIA

Visto que a pesquisa tem o objetivo de realizar o registro etnográfico do bairro Nova Floresta por meio de fotografias, utilizaremos no primeiro momento a tomada de conhecimento da bibliografia por parte dos educandos sobre a pesquisa científica. Trabalharemos com atividades e dinâmicas em todas as etapas para que os educandos e bolsistas se familiarizem com a metodologia que está sendo proposta. A ideia é que essa prática de estudo se torne corriqueira e ao mesmo tempo atraente para os estudantes. Ao fim do projeto esperamos que os educandos sejam capazes de aplicar, reconstruir e até criar registros etnográficos alinhados as habilidades, competências e conteúdos da disciplina de História.

Para atender tais expectativas iremos adotar o método de pesquisa qualitativa, pois dela faz parte a obtenção de dados descritivos mediante contato direto e interativo do pesquisador com a situação objeto de estudo. Assim, é frequente que o pesquisador procure entender os fenômenos, segundo a perspectiva dos participantes da situação estudada e, a partir daí situe suas interpretações dos fenômenos estudados. Faremos também registro fotográfico e audiovisual das nossas observações nos trabalhos de campo. Após a sistematização de todos esses dados levantados partiremos para a apresentação dos resultados na escola, bem como a elaboração do relatório a ser entregue a FAPEAM.

O Prêmio Professores do Brasil é uma iniciativa do Ministério da Educação que, por meio da Secretaria de Educação Básica juntamente com as organizações parceiras, está na 9ª edição.

A meta é reconhecer, divulgar e premiar o trabalho de professores de escolas públicas que contribuem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos nas salas de aula.

Todos os professores de escolas públicas da educação básica podem se inscrever enviando um relato do trabalho desenvolvido com uma turma de alunos.

Sabemos que registrar uma experiência, um processo vivido ou mesmo uma conversa entre alunos e professores é uma forma de sistematizar o conhecimento do professor. Assim, além de participar do processo de premiação, os professores desenvolvem um exercício de reflexão sobre a própria prática o que garante o aprimoramento dos processos de ensino e aprendizagem.

Ou seja, independentemente do processo de seleção, a participação dos professores é um caminho para a busca da qualidade na educação, compromisso de todos os educadores!

 

Maiores informações no site: http://premioprofessoresdobrasil.mec.gov.br/

PCE 2015: Julho

06, segunda-feira

  • Volta às aulas.

09, quinta-feira

  • 9h45 – Encontro de formação e retomada das pesquisas dos bolsistas.
  • 13h – Visita técnica dos bolsistas a Esc. Mul. Arthur Engrácio da Silva. Apresentar o sigfapeam para os bolsistas.

13, segunda-feira

  • 8h às 12h Oficina sobre foto etnografia.
  • 13h às 15h Elaboração do material sobre produção de artigo científico para revista do PCE.

15, quarta-feira

  • 8h – Oficina de execução financeira e prestação de contas.

21, terça-feira

  • 8h – Oficina de relatório técnico científico.

22, quarta-feira

  • 8h às 10h – Oficina sobre técnicas de fotografia.
  • 13h às 17h – Prática de campo no bairro Nova Floresta.

30, quinta-feira

  • 8h às 11h – Oficina sobre técnicas de fotografia.
  • 13h às 17h – Prática de campo no bairro Nova Floresta.

31, sexta-feira

  • Circuito da ciência.