Historia com Farinha

O que?

Paralisação com Assembleia Geral para indicativo de Greve.

Quando?

30 de abril

Onde?

Concentração no Parque dos Bilhares as 8h.

 

Os professores da educação básica estão passando por um processo muito turbulento no estado do Amazonas, a carreira do magistério não tem apresentado atrativos e os educadores estão em luta por melhores condições de trabalho.

Apesar de partilharem dos mesmos problemas, por motivos ideológicos ou pessoais, esses profissionais não conseguem construir uma unidade de pressão em relação aos seus governantes. Em meio a esse turbilhão de situações, vamos entender os três grupos que hoje reivindicam lutar pela categoria: SINTEAM, ASPROM E EDUCADORES EM LUTA.

SINTEAM

  • Essa sigla significa Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas, foi criado na década de 80 a partir da iniciativa da Associação de Pais e Mestres do Amazonas – APPAM e desempenhou papel decisivo na conquista de vários direitos da categoria. Contudo, por volta de 2005, a direção do sindicato que estava nas mãos do PC do B, passou a defender fervorosamente as posições do governo (na época Eduardo Braga) e tem sido assim até os dias de hoje (Omar e Mello).

ASPROM

  • A sigla significa Associação dos Professores de Manaus , foi criada após a greve de 2005 quando a direção do SINTEAM (conhecida na época pelo apelido de CAPIROTA) dificultou de toda maneira a formação de uma chapa de oposição mudando o estatuto com assembleias fraudadas. Assim, a ASPROM decidiu iniciar uma campanha de desfiliação em massa para a formação de um novo sindicato, ação que continua até os dias de hoje.

Educadores em Luta

  • A iniciativa Educadores em Luta é a reunião de seis movimentos (Vem pra Rua pela Educação, Luta Educador, Tendência 5 de julho, Professores Unificados, Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação) distintos e autônomos que tem como pauta comum tomar a direção do SINTEAM. Esse coletivo avalia que o movimento sindical é distinto do movimento popular e que o sindicato, por ter a carta sindical, é o organismos que tem o poder jurídico de negociação junto aos governantes. O coletivo entende que quando a direção sindical toma decisões que desagradam aos anseios da sua base a mesma deve ser destituída.

A partir de 2013 a categoria começou a mostrar sua força nas manifestações, em 2014 a primeira deu cerca de 3500 professores já na segunda foram mais de 5000 e para a terceira espera-se um público de mais de 5 mil.

É importante frisar que essas gigantescas mobilizações, realizadas de fevereiro até agora, estão sendo organizadas pelos EDUCADORES EM LUTA.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: