Historia com Farinha

Sexta feira ultimo dia da semana antes do carnaval, a direção da escola onde trabalho resolve disponibilizar camisinhas para os alunos, até aí tudo tranquilo, mas de repente a pedagoga volta e diz.

-Gente, Gente! Só entreguem para os maiores de 18 anos e que apresentarem a carteira de Identidade!

Cara não resistir, comecei a rir daquela situação, trabalho em escola a mais de 5 anos e era a primeira vez que ouvia falar em camisinha somente para os maiores de 18. Caboco curioso que sou, perguntei.

-Mais professora, por que só para os maiores de 18 anos? Nessa escola todos os menores de 18 são virgens?

A pedagoga meio desconcertada, mas com ar de respeito e segurança respondeu.

-Professor não é que a escola pense assim, mas a sociedade pensa, ao entregar camisinha para os menores de 18 os pais podem vir questionar se estamos incentivando o sexo antes da maior idade.

Bicho, fiquei abismado, o Amazonas tem uma das maiores taxas de gravidez na adolescência e a escola em vez de aproveitar a folia do carnaval para promover um bom debate sobre o uso da camisinha prefere o silencio e o tabu? Sinceramente olhei o celular pra ver se eu ainda me encontrava no ano de 2014, depois que tive a certeza, como bom garoto que sou disse.

– Professora, trabalho com ensino fundamental na SEMED e na escola onde atuo tivemos que realizar um projeto sobre a gravidez na adolescência, adivinha o motivo? Pois percebemos que boa parte das meninas que estavam desistindo da escola era porque não se preveniam na hora do ato sexual. Creio que não dar camisinha para os menores de idade, como forma de evitar possíveis confusões com os pais, é alimentar as taxas de abandono escolar.

A pedagoga olhou pra mim com os olhos arregalados, os professores começaram a cochichar uns com os outros, daí a campa tocou e todos foram para as suas salas entregar as camisinhas para “os de maior”. Eu, fui para o primeiro ano do ensino médio e tive que explicar para as crianças que aquilo que estava na minha mão, a camisinha, era uma das maiores invenções da tecnologia moderna. Também aproveitei pra falar um pouco da festa da carne, ops, do carnaval e não sei por que mais também lembrei os anos de 1960.

Anúncios

Comentários em: "A camisinha e a escola pública no Amazonas" (2)

  1. Arline de Souza e Silva disse:

    Meu caro amigo e Prof Jonas Ojuara, o regulamento orienta assim, como esta Profª se posicionou, Referente ao uso da camisinha, porém a realidade é outra, como o educador (Jonas) mencionou, e nesse caso para a proteção da sociedade, é bom aderir a menor idade funcional. Sendo assim, prevenindo gravidez inesperada, e doenças sexualmente transmissíveis.

  2. Boa tarde Arline, o estado sabe muito bem que as relações sexuais não tem nada haver com os 18 anos e sim com a orientação sexual. Em uma sociedade que banaliza os seus jovens é natural que iniciem as “atividades” mais cedo e isso vai variar sempre de geração para geração, por isso não existem leis que sejam capazes de enfrentar tal situação. Na minha opinião a prevenção que vc propõem só pode vir da EDUCAÇÃO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: